• Período de carência
    Pode adiar o pagamento do capital
    emprestado até à data da escritura.
  • Financiamento total
    Até 100% do valor pedido
    pelo vendedor.
  • Diferentes finalidades
    Para comprar a sua 1ª casa ou
    para trocá-la por uma nova.

O Crédito Sinal financia o montante pedido pelo vendedor como garantia de que está realmente interessado em avançar para a compra da casa. Pode ser utilizado tanto para a aquisição da habitação própria ou secundária. O valor do empréstimo pode ser disponibilizado na totalidade ou em tranches.

Como funciona?

O Crédito Sinal tem duas modalidades, com o objetivo comum de o ajudar a assegurar a compra da nova casa. Escolha a que melhor se adapta à sua situação:
  • Crédito Sinal Standard
    Se pretende financiar o montante do sinal e, simultaneamente, aprovar o empréstimo de Crédito Habitação para a compra da casa.
  • Novo Crédito Sinal
    Se tem um Crédito Habitação a decorrer há pelo menos 3 anos sem incumprimento, em qualquer instituição financeira, pode obter imediatamente um Novo Crédito Sinal no Banco Santander Totta, sem necessitar de pedir um novo Crédito Habitação.

Em ambos os casos, aplicam-se as seguintes características:
  • Total do empréstimo
    até 100% do sinal (total ou faseado)
  • Taxa de juro
    Taxa Fixa de 7% nos primeiros 18 meses
    Taxa Fixa de 7,5% nos meses seguintes
  • Prazo de pagamento
    até 2 anos
  • Período de carência
    Durante a vigência do empréstimo
her
O Simão está interessado num T3 no centro da cidade.
O vendedor pediu-lhe 40 000€ de sinal. O Simão quer pagar em 18 meses. Com o Crédito Sinal, durante o prazo do empréstimo, só paga juros.
Prestação mensal: 155,55€/mês(1) TAN de 7%, só paga juros O Capital é pago na última prestação.

Como pedir o Crédito Sinal?

Pedir o Crédito Sinal é tão simples como seguir estes três passos:
  1. 1
    Reúna a documentação necessária
    Dependendo da modalidade que escolher, Crédito Sinal Standard ou Novo Crédito Sinal, a lista de documentos necessários varia.
  2. 2
    Dirija-se a um Balcão
  3. 3
    Agende a avaliação
    Se reunir as condições exigidas, será contactado por um dos nossos gestores para agendarmos a avaliação.
  4. 4
    Aguarde pela resposta
    Concluídos estes formalismos solicitados pelo Banco, e após a aprovação do crédito, será possível contratar o crédito e, finalmente, pagar o sinal.
Seguro obrigatório
O Crédito Sinal requer a contratação de um seguro de vida. Conheça a nossa oferta:
SuperLinha 707 21 24 24 Atendimento automático 24h
customer support Atendimento personalizado
Das 8h às 23h, todos os dias.

Saiba mais sobre...

  • Documentação necessária para pedir o Crédito Sinal
    1. 1
      Para o pedido do Empréstimo
      Reúna a seguinte documentação do(s) titular(es):
      • Documento de identificação
        Pode ser o B.I., Cartão de Cidadão ou Passaporte.
      • Documento com o Número de Identificação Fiscal (NIF)
        Apenas necessário no caso em que não seja apresentado Cartão de Cidadão.
      • Última declaração de rendimentos entregue nas Finanças e respetiva nota de liquidação
        Poderá fazer o download desta declaração no site das Finanças ou solicitando-a em qualquer repartição.
      • Últimos três recibos de vencimento
        Caso tenha o ordenado domiciliado no Banco Santander Totta, basta apresentar o último recibo.
      • Últimos 3 extratos mensais das contas de depósito à ordem de outras instituições bancárias
        Se tiver uma relação inferior a 6 meses com Banco Santander Totta.
      • Declaração da Entidade Patronal (com indicação da situação profissional)
        Pedir à entidade patronal

      Será ainda necessário este documento, que nós ajudamos a preencher:

      • Proposta de Crédito Sinal
        Formulário com a descrição da sua necessidade de crédito e de alguns dados pessoais como rendimentos e encargos.
        Proposta de Crédito Sinal
    2. 2
      Para Marcação da Escritura
      • Original do Contrato de Crédito Sinal devidamente preenchido
        De acordo com as condições de aprovação e assinado por todos os intervenientes, nomeadamente titulares, avalistas (caso existam) e 2 procuradores do Banco. As assinaturas têm de ser devidamente abonadas pelo Balcão.
      • Livrança (em branco) devidamente assinada pelos titulares e avalistas
        Caso existam avalistas.
      • Recibo de Liquidação de Sinal
      • Carta de Aprovação do Crédito Habitação, assinada pelo Cliente
  • Sinalização faseada

    Poderá optar por receber o valor do sinal em várias parcelas, se tiver combinado com o vendedor uma sinalização faseada.

    Com esta modalidade, a prestação mensal é menor inicialmente, pois só paga juros das parcelas utilizadas.

  • Como é amortizado o capital

    O Crédito Sinal não prevê a amortização parcial do capital emprestado. Ao longo do período do crédito, só paga os juros.

    A amortização do capital ocorre integralmente aquando da escritura (do Crédito Habitação) ou no final do prazo do Crédito Sinal (se até esta data ainda não tiver ocorrido a escritura).

  • Incumprimento de Crédito

    Informação sobre o incumprimento de contratos de crédito e a rede extrajudicial de apoio

    Riscos do endividamento excessivo

    As prestações do crédito constituem encargos regulares do orçamento familiar dos clientes bancários. É essencial que o cliente bancário pondere previamente se tem capacidade financeira para assegurar o pagamento das prestações decorrentes dos empréstimos que pretende contratar.

    Para mais informação sobre gestão do orçamento familiar consulte o portal Todos Contam.

    Risco de incumprimento?

    O incumprimento das responsabilidades de crédito ocorre quando o cliente bancário não paga na data prevista uma prestação do contrato de crédito que celebrou.

    Os clientes com créditos em situação de incumprimento ficam sujeitos a penalizações e os seus bens podem ser penhorados.

    O cliente bancário deve ter uma atitude preventiva, antecipando uma eventual situação de incumprimento. Caso antecipe dificuldades no pagamento dos seus encargos, deve alertar prontamente a instituição de crédito.

    Se o cliente bancário comunicar que tem dificuldades no pagamento dos seus encargos, a instituição de crédito está obrigada, por força do Decreto-Lei n.º 227/2012, de 25 de Outubro, a avaliar o seu risco de incumprimento. A instituição de crédito deverá propor soluções para evitar o incumprimento do contrato de crédito, sempre que viável.

    Para informar o BANCO SANTANDER TOTTA, S.A. da existência de dificuldades no pagamento dos seus encargos, poderá dirigir-se ao seu Balcão. Caso necessite de informações adicionais, por favor utilize o endereço: prevencaoegestaodeincumprimento@santander.pt

    PERSI

    O PERSI – Procedimento Extrajudicial de Regularização de Situações de Incumprimento, criado pelo Decreto-Lei n.º 227/2012, de 25 de Outubro, visa promover a regularização de situações de incumprimento através de soluções negociadas entre o cliente bancário e a instituição de crédito.

    As instituições de crédito estão obrigadas a integrar os créditos em incumprimento em PERSI entre o 31.º e o 60.º dia após a ocorrência do incumprimento. As instituições de crédito também estão obrigadas a iniciar o PERSI logo que se verifique o não pagamento de uma prestação, nos casos em que o cliente bancário tenha alertado para o risco de incumprimento.
    O cliente bancário com crédito em incumprimento pode solicitar em qualquer momento a integração imediata desse crédito em PERSI.
    Nos 5 dias seguintes ao início do PERSI, o cliente bancário será informado desse facto, bem como dos seus direitos e deveres no âmbito deste procedimento.

    Rede de apoio ao cliente bancário

    Os clientes bancários com créditos em risco de incumprimento ou em atraso no pagamento das suas prestações podem obter informação, aconselhamento e acompanhamento junto da rede extrajudicial de apoio ao cliente bancário, a título gratuito.
    A rede de apoio ao cliente bancário é constituída por entidades habilitadas e reconhecidas pela Direcção-Geral do Consumidor.
    Para mais informações sobre a rede de apoio, consulte o Portal do Consumidor.

    Para outras informações sobre os regimes relativos ao incumprimento de contratos de crédito consulte o seu Balcão ou o Portal de Cliente Bancário e o portal Todos Contam.

  • Código de Conduta Voluntário

    O Banco Santander Totta aderiu ao Código de Conduta Voluntário sobre informações a prestar antes da celebração de contratos de Crédito Habitação a 1 de março de 2002.

  • Glossário
    Taxa de Juro

    A taxa de juro corresponde à remuneração, expressa em percentagem, que o Banco recebe pela concessão de determinado empréstimo.

    Euribor
    (Euro Interbank Offered Rate) 12 meses

    AA taxa Euribor é a taxa de referência do mercado monetário interbancário da área do euro. Esta taxa de juro é calculada como uma média das taxas de juros praticadas por um painel de bancos de primeira linha (“prime banks”) que emprestam dinheiro entre si e apresenta diferentes valores consoante o prazo a que se reporta (entre 1 semana e 12 meses).
    A Euribor 12 meses é a taxa de referência (indexante) utilizada pelo Banco no crédito à habitação com taxa variável. O valor da taxa variável deve resultar da média aritmética simples das cotações diárias do indexante no mês imediatamente anterior ao período de contagem de juros.

    SPREAD

    Spread é uma componente da taxa de juro, definida pelo Banco, contrato a contrato, quando concede um empréstimo. O spread é somado ao indexante usado nas operações de crédito com taxa de juro variável.

    TAN
    Taxa Anual Nominal

    É a taxa que expressa o valor dos juros a pagar no período de um ano em percentagem do montante do empréstimo.

    TAE
    Taxa Anual Efetiva (utilizada no credito à habitação)

    É a taxa que representa o custo total do crédito para o Cliente expresso em percentagem anual do montante de crédito concedido. Os impostos e os emolumentos notariais e de registo não estão incluídos na TAE.

    TAER
    Taxa Anual Efetiva Revista (utilizada no crédito à habitação)

    Esta taxa corresponde à TAE com os custos de subscrição dos produtos ou serviços financeiros que o Cliente tenha optado por contratar em conjunto com o crédito à habitação por forma a obter condições mais vantajosas (por ex. a redução do spread).

    Taxa SWAP
    (utilizada no contexto de taxas fixas)

    A taxa Swap, tal como a Euribor, é uma taxa de mercado que não é fixada pelo Banco e que apresenta diferentes valores consoante o prazo a que se reporta.
    Nos créditos à habitação com taxa fixa a taxa de referência utilizada pelo Banco é a Taxa Swap a 5 anos, registada no dia útil anterior à data da celebração do contrato de empréstimo, arredondada à milésima. A Taxa Swap a 5 anos é divulgada diariamente na página da Reuters ICESWAP2, por baixo da referência “Euribor Basis” e por cima da referência “11:00 AM FRANKFURT” às 11:00 a.m., hora de Frankfurt.

    Valor Residual

    O valor residual é a parcela do empréstimo que é paga no termo do contrato.

Notas

  1. (1)TAE e TAER de 8,359%. Exemplo para um crédito de 40 000€, com relação financiamento/garantia de 20% e prazo de 18 meses.
    TAE calculada de acordo com o Decreto-Lei 220/1994, e inclui o prémio de Seguro de Vida considerando um titular de 25 anos. Comissão de reembolso antecipado no valor de 2% sobre o montante liquidado.

    Crédito sujeito à aprovação casuística do Banco.